Francischini denuncia arbitrariedade da prefeitura no entorno do Mercado Municipal

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Em um ano de muita perda no comércio, Curitiba sofre para esboçar uma retomada. E as dificuldades são causadas pela própria prefeitura. Nesse sábado (31), o candidato Fernando Francischini (PSL) viu a revolta dos lojistas da Avenida Sete de Setembro diante da arbitrariedade da atual gestão municipal. Com cones e faixas, o Poder público municipal bloqueou os estacionamentos na rua, prejudicando as vendas.

“Um dos pontos turísticos da nossa cidade, o Mercado Municipal teve o seu entorno fechado aos sábados pela prefeitura. Nem os caminhões de entrega conseguem parar para deixar mercadorias”, afirmou Francischini.

O candidato caminhou pela região e conversou com comerciantes. “Eles estão revoltados e também preocupados. Já perderam tanto com decisões equivocadas da prefeitura durante e pandemia e agora, quando poderiam começar a reaquecer as vendas para o fim do ano, vem mais uma imposição. É um absurdo”, criticou.

Segundo lojistas, a prefeitura alega que impedir o estacionamento evita aglomeração e que os fiscais ficam na região para multar os “infratores”.

“A prefeitura precisa cuidar das pessoas e ser parceira dos comerciantes e empresários que criam empregos e geram renda na nossa cidade”, defende Francischini.

Deixe uma resposta