Famílias do campo e cidade fazem em Curitiba uma jornada de luta por teto, terra e trabalho

Nesta terça-feira (12) e quarta-feira (13), famílias de comunidades da periferia de Curitiba e Região Metropolitana, aldeias indígenas e acampamentos rurais de todas as regiões do Paraná vão se unir na “Jornada de Lutas por Teto, Terra e Trabalho”. A ação tem como objetivo principal buscar a regularização das comunidades de ocupação, urbanas e rurais. Mais de 4.300 famílias urbanas e sete mil famílias camponesas enfrentam risco de despejos forçados no Estado.

A Jornada terá duas atividades públicas. A primeira delas será uma celebração ecumênica no salão da Paróquia do Imaculado Coração de Maria, no bairro Rebouças, às 19 horas, desta terça-feira (12). A atividade será conduzida pelo padre Valdecir Badzinski, secretário executivo da CNBB Sul 2, com a presença de outros religiosos e religiosas. As pessoas participantes da celebração estão convidadas a levar 1 quilo de alimento para somar na ação de solidariedade que será realizada durante a Jornada.

Já na quarta-feira (13), uma marcha pelo Centro da capital vai apresentar à sociedade e levar ao poder público a reivindicação das famílias de permanecer em suas comunidades. A caminhada está marcada para começar às 8h30, com saída da Praça Rui Barbosa rumo ao Centro Cívico. A estimativa é de que cerca de 2 mil pessoas participem do ato. O encerramento da atividade será com almoço na Praça Nossa Senhora de Salete, preparado pelo coletivo Marmitas da Terra.

Ao longo da Jornada também haverá a partilha de alimentos doados por famílias camponesas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e também reunidas durante a Celebração Ecumênica.

Programação

12/04, às 19h – Celebração Ecumênica

Local: salão da Paróquia do Imaculado Coração de Maria

Avenida Presidente Getúlio Vargas, 1193, Rebouças

Leve um quilo de alimento para se somar às ações de solidariedade com quem mais precisa.

13/04, às 8h30 – Marcha pelo Centro de Curitiba, com concentração na praça Rui Barbosa e caminhada até o Centro Cívico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: