Econorte suspende socorro médico na BR-369

A concessionária Econorte, que administra a BR-369, no Norte do estado, não vai mais prestar socorro médico e mecânico em alguns trechos da rodovia. A decisão, segundo explica em nota oficial que divulgou neste sábado (29), decorre da decisão judicial que eliminou a praça de pedágio de Jacarezinho. Os trechos afetados são as ligações entre Jacarezinho e Santo Antonio da Platina e no entroncamento da 369 com a PR-090, em Jataizinho.

A suspensão dos serviços entra em vigor no próximo dia 2 de janeiro.

A Econorte esteve no centro da Operação Integração II, 55.ª fase da Lava Jato, sob suspeita de um esquema de propinas para servidores públicos em troca de favorecimentos para aumento da tarifa de pedágio e falsas medições de obras. Seu presidente, Hélio Ogama, foi preso preventivamente, em fevereiro de 2018, por cinco meses e solto após fazer delação premiada. Também o presidente da empreiteira Triunfo, Luiz Fernando Wolff de Carvalho, também foi preso e depois beneficiado por habeas corpus.

Veja a íntegra da nota da Econorte:

A Econorte informa que a partir da zero hora de 02 de janeiro de 2019, apesar de discordar integralmente da decisão liminar emitida pela 1ª Vara Judicial de Curitiba, deixará de prestar socorro médico e mecânico nas rodovias BR-153 (entre Jacarezinho e Santo Antônio da Platina) e PR-090 (no segmento entre o entroncamento com a Rodovia BR-369 – Jataizinho – ao trevo de acesso ao Município de Assaí). Por ano, a Concessionária realizava mais de 1.600 atendimentos nestes trechos.

A Econorte está somente cumprindo decisão judicial, tomada após solicitações do Ministério Público Federal via Ação Civil Pública, que entre um de seus objetivos solicita o encerramento da cobrança de pedágio na praça de Jacarezinho. A Econorte lamenta que, como consequência direta da suspensão da cobrança nesta praça de pedágio, a operação nesses dois trechos rodoviários também está suspensa. Os trechos foram incluídos na operação da concessionária quando da mudança da praça de pedágio de Cambará para Jacarezinho.

Sabendo que durante as festas de final de ano as rodovias apresentam tráfego intenso, e em total respeito aos seus usuários, a Concessionária optou por continuar os serviços prestados, apesar de ter suspendido a cobrança de pedágio na praça de Jacarezinho em 23 de novembro de 2018. A Econorte informou ao DER/PR, em 18 de dezembro de 2018, que desde o momento da decisão judicial deveria ter suspendido a operação nas rodovias, e cobrou deste órgão medidas de proteção aos usuários das rodovias. A administração dos trechos será realizada pelo Poder Público (Estado e Municípios).

Além da suspensão da operação nas rodovias, desde 21 de dezembro de 2018, a Econorte suspendeu a execução das obras de ampliação da capacidade, manutenção e restauração da BR-153, e suspendeu os serviços de conservação das rodovias BR-153 e PR-090.

No entendimento da concessionária, esses movimentos causam prejuízo imediato e de longo prazo aos usuários, visto a perda de receita (via suspensão da cobrança de pedágio e redução da tarifa em quase 27%) e poderá acarretar reequilíbrios econômico-financeiros onerosos às tarifas de pedágio.

A Econorte está tomando todas as medidas legais e judiciais cabíveis para restabelecer as condições até então vigentes do Contrato e seus aditivos, atos jurídicos perfeitos firmados entre as partes ao longo de 20 anos de concessão. A operação dos demais segmentos segue normalmente, apesar da redução de quase 27% nas tarifas de pedágio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui