E o primo distante, voltar nunca mais?

(por Ruth Bolognese) – Enquanto o ex-governador Beto Richa é permanentemente lembrado pela Procuradora Geral da República, Raquel Dodge, que o quer preso, seu primo cada vez mais distante, Luiz Abi Antoun, está na base do tranquilo e favorável.

Desde que foi para o Líbano, no dia 23 de setembro, com autorização do juiz Juliano Nanúncio, da Terceira Vara Criminal de Londrina, Luiz Abi alegou problemas de saúde, uma tosse fortíssima, para não voltar e até mandou atestado médico (escrito em árabe) para a Justiça. Permanece inalcançável. Ele foi alvo de mandado de prisão no dia 6 de outubro.

Luiz Abi é peça chave em todas as investigações e operações que envolvem o ex-governador Beto Richa em acordos que o MPF diz terem sido ilícitos com a área de cobrança de pedágio no Paraná e de outras operações como Rádio Patrulha e Quadro Negro. E acompanha o ex-governador desde os tempos da prefeitura. As investigações apontam que Luiz Abi era uma espécie de caixa central de todo o esquema de arrecadação desde quando Beto Richa era prefeito de Curitiba.

2018-11-08T08:21:15+00:00 07 novembro - 2018 - 15:17|Política|9 Comentários


9 Comentários

  1. JuniJú 7 de novembro de 2018 em 15:35 - Responder

    Primo está contando dinheiro , não pode viajar

    Deixa para depois

  2. gerson zaguine 7 de novembro de 2018 em 16:06 - Responder

    Parabéns ao digníssimo juiz Juliano Nanúncio, da Terceira Vara Criminal de Londrina.
    O povo Paranaense agradece esse desfavor aos interesses do Estado do Paraná.

    • Carvalho 7 de novembro de 2018 em 20:25 - Responder

      Pq o MP e TJPR não abrem investigação para verificar se houve favorecimento?! Ou improbidade administrativa desse juiz? Como a PGR fez em relação à tentativa de soltar o Lula.
      Só fazem isso com prefeito e vereador pé de chinelo? Qual promotor instaura inquerito civil para apurar a conduta de um juiz ou desembargador, até de um procurador??
      Sistema de controle dessas autoridades é falho. Se restringe apenas ao ambito administrativo de sindicancias e vai pro arquivo. Quando é com “peixe pequeno” aí é requisição o tempo todo. Querem bônus sem ônus?!? Tem que se indispor sem elogios e “melações”. Bem que fez o Moro, foi pra auto-mar pescar “Tubarões”. Pedirá exoneração por um bem maior, pq viu que a vitaliciedade não faz justiça, mas esquenta cadeira de alguns. 80% leva as instituições nas costas, cobrados por numeros e metas, mas quem cobra dos cobradores? Para o Moro ter largado o cargo, é pq teve muitas portas fechadas na instituição a que pertencia. Pouco apoio da associação, a qual não queria causar desconforto com políticos.
      Luiz Abi não volta mais. E se voltar, deverá fazer uma delação completa no consulado lá, para garantir que suas informações não sejam apagadas…

  3. Nivaldo 7 de novembro de 2018 em 18:55 - Responder

    O que leva um magistrado a tomar uma decisão desta forma, sabedor ele que o sujeito está sendo investigado com forte suspeita de culpabilidade, DIFÍCIL DE ENTENDER.

  4. Sidney 7 de novembro de 2018 em 20:32 - Responder

    Enquanto isso …o primo distante…lá só desfrutando…Eita justiça Brasileira.
    O povo quer saber como está o processo de desvio na Secretaria da Fazenda.. + de 800 milhões…já esqueceram operação pelicano e aí?

  5. MARCIO CARDOSO DA SILVA 7 de novembro de 2018 em 21:10 - Responder

    Acho que juiz que libera bandido para passear no exterior, deveria ser preso…

  6. Ricardo R 7 de novembro de 2018 em 23:03 - Responder

    Pelo jeito o brimo é, disparado, o mais esperto da quadrilha. Sentiu o cheiro de queimado bem antes e tratou de se precaver arranjando passaportes estrangeiros. Agora vai ficar por lá, de boa. Não poderá mais pisar fora do Líbano, mas convenhamos que viver livre e endinheirado num país pequeno nem se compara a morar numa cela de presídio. Parabéns brimo, você merece aplausos por ter deixado todo mundo com cara de trouxa! Quanto à tosse, meus votos de melhoras. Come um malfuf legítimo por mim aí!

  7. Ricardo B. 8 de novembro de 2018 em 01:20 - Responder

    Essa foto foi tirada pela Jaqueline. A PF poderia cruzar os dados de passaportes e passagens aéreas na ocasião dessa foto. Vão apenas confirmar que a Jaque tirou a foto.

    Sabe o que é pior: a própria Jaque divulgou essa foto e outras para prejudicar o primo. Isso ocorreu quando o Beto Richa discordou de um treco relacionado à uma refinaria aí.

    Em tempo: há um mito ao redor do Luiz Abi. Não é tudo isso que dizem não…… Tem muito pedageiro que operou muito mais. Desde os tempos de Jaime Lerner.

  8. Annee Gannee 8 de novembro de 2018 em 10:26 - Responder

    Estou aqui, aplaudindo sem para a “otoridade” que permitiu a fuga. quer dizer, a viagem do primo distante do tico-tico!

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta