O conselho de administração da Copel autorizou a contratação de assessores financeiros e jurídicos para atuar na venda da Copel Telecom, primeiro dos ativos da empresa a ser privatizado. A assessoria financeira ficará com o banco Rothschild e a jurídica, com o escritório Cescon Barrieu .

De acordo com o jornal Valor Econômico, que publicou a informação, a expectativa da Copel é que a venda seja concluída no primeiro semestre de 2020. O presidente da empresa, Daniel Slaviero, disse que o objetivo da venda é fazer com que os recursos levantados possam ser reinvestidos em empreendimentos de geração e transmissão de energia.

Segundo o jornal, a Copel avaliou o ativo a ser colocado à venda em cerca de R$ 1,3 bilhão, mas o presidente considera que o valor ainda está em aberto.