Comissão de Segurança Pública na Alep será presidida pelo deputado Soldado Adriano

O deputado Soldado Adriano (PP) será o presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). Com a experiência de quem já foi policial militar, o parlamentar vai atuar na comissão que irá avaliar e propor ações que possam melhorar a segurança dos cidadãos do Paraná.

“A escolha para presidir a Comissão de Segurança Pública é uma das primeiras vitórias do nosso segundo mandato, uma vez que no comando desta comissão, juntamente com os demais deputados que foram escolhidos, podemos iniciar um trabalho legislativo para ajudar o governo do Estado a desenvolver políticas públicas que promovam efetivamente a segurança das pessoas, das famílias que vivem no campo e de municípios que estão sofrendo com a criminalidade”, afirmou.

Ainda segundo o parlamentar, a presidência da Comissão de Segurança Pública dará a oportunidade de acompanhar tudo o que passa na Assembleia relacionado às Forças de Segurança.

“Isso aumenta a nossa responsabilidade como deputado, mas nos dá a oportunidade de devolver ao cidadão paranaense, ao eleitor que acreditou nas nossas propostas, tudo o que ele espera do nosso mandato, que é trabalhar para servir as pessoas, especialmente na Segurança Pública, cuidando também dos nossos valorosos policiais, em termos de projetos de saúde, reestruturação, efetivo, estruturas e tudo o mais que circunda o universo policial, trabalhando de forma alinhada e harmônica com o Executivo”, pontuou Adriano.

Eleito pela primeira vez em 2018, Adriano José exerce atualmente seu segundo mandato como deputado estadual e é líder do Partido Progressista na bancada da Assembleia Legislativa do Paraná.

Também formam a Comissão de Segurança Pública da Casa os deputados Tito Barrichello (União Brasil), como vice-presidente, Ricardo Arruda (PL), Requião Filho (PT), Samuel Dantas (Pros), Marcio Pacheco (Republicanos) e Marcelo Rangel (PSD). “Temos muito trabalho pela frente já que este tema é um dos mais importantes do Estado do Paraná”, conclui o deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui