O ex-ministro José Dirceu se entregou à Polícia Federal em Curitiba às 21h30 desta sexta-feira, com atraso de quase seis horas em relação ao horário de apresentação determinado pela 13.ª Vara Criminal da Justiça Federal para que começasse a cumprir pena de prisão de 8 anos e 10 meses a que foi condenado pelo TRF4.

Dirceu saiu de Brasília às 5 horas da manhã e fez a viagem de carro a Curitiba, mas o mau tempo que enfrentou nas estradas provocou o retardo, comunicado à Justiça durante o trajeto.

Ele ficará no mesmo prédio (mas sem contato) em que se encontra preso a pouco mais de um o ex-presidente Lula, de quem foi chefe da Casa Civil de 2003 a 2005, quando saiu por envolvimento no Mensalão. O processo a que agora responde o ex-ministro diz respeito a um desdobramento da Operação Lava Jato, que investigou propinas em contrato superfaturado da Petrobrás com a empresa Apolo Tubulars, fornecedora de tubos para a estatal, entre 2009 e 2012.