Cida imita Beto e recria subsídio aos ônibus de Curitiba

O governo do Paraná vai repassar R$ 71 milhões até o fim do ano para que o prefeito Rafael Greca mantenha congelada a tarifa do transporte coletivo de Curitiba em R$ 4,25, a mais alta do país. Na manhã desta quinta-feira, a governadora e o vice-prefeito da capital, Eduardo Pimentel, assinaram convênio pelo qual o estado repassa inicialmente à prefeitura R$ 4,5 milhões.

Outros R$ 71 milhões serão destinados até o final do ano à recomposição da integração das linhas metropolitanas, a ser operacionalizada em conjunto entre Urbs e a Comec, a partir de estudos técnicos que permitam até mesmo a ampliação da zona integrada.

“Além de modernizar boa parte dos ônibus, juntos conseguiremos congelar a tarifa, o que garantirá à população melhor condição de mobilidade, de ir e vir”, disse Cida durante a solenidade de assinatura do convênio no Palácio Iguaçu. Para o vice-prefeito de Curitiba, graças a esse convênio com o governo, a prefeitura também vai poder manter o programa de renovação de frotas. “Já conseguimos entregar 50 novos ônibus neste ano e a nossa meta é disponibilizar mais 110 até o final de 2018”, disse.

Desde 2011, quando deixou a prefeitura para assumir o governo estadual, Beto Richa pretendia reeleger o vice que assumira a prefeitura, Luciano Ducci, e instituiu o subsídio que transferia verbas estaduais para manter o sistema. Com Ducci derrotado e eleito Gustavo Fruet em 2012, Beto cortou o subsídio, provocando a desintegração parcial das linhas urbanas com as metropolitanas.

Depois, com Fruet derrotado na campanha de reeleição por Rafael Greca, um dos primeiros gestos de Beto Richa foi contribuir para que integração voltasse. Ambos, Greca e Richa, fizeram o anúncio desta intenção já no comício da vitória, no Centro Cívico, assim que terminada a contagem dos votos.

Agora, em novo ano de eleição, o subsídio volta com tudo.

3 COMENTÁRIOS

  1. Desde o momento que Cida vislumbrou a possibilidade de ser candidata ao governo, a campanha dela teve início.
    Não sei quem é mais mentiroso nessa história.
    Cida está abrindo o cofre do Estado já a alguns dias e lançando moedas ao ar em municipios que possam pesar na disputa pelo governo. Todo dia tem uma visita com convênios, cheques, liberações de milhões e promessas .
    ]Esta história já é repetitiva, pois o seu antecessor já em desde sua primeira eleição fez promessas que até hoje não se concretizaram
    Uma delas é visível, está na área da segurança, com a não construção dos cinco presídios prometidos.
    Outra foi a sacanagem de um cara que deveria ser republicano, estadista, pelo menos assim se dizia ser, foi quando cortou o sibsidio do transporte público por aqui e segurou todos os recurso para o Fruet não poder governar.
    Depois liberou vários recursos para Curitiba, onde o Greca faz a festa. Mas esqucem que o Greca não é o mesmo perfil do Fruet e se deixarem ele toma conta em 2020 saindo candidato ao governo.
    Agora mais uma sacanagem contra os funcionários, o tal reajuste e isso ainda é a sonra do Mauro Ricardo que ditava normas ao Beto em c relação aos servidores.
    Atualmente a Cida já se encontra de forma aberta, de forma escrachada em campanha e carregará um fardo que é o seu antecessor.
    Se Cida não abrir os olhos , tanto Greca, como os discípulos remanescentes do Beto que estão minan do tanto o estado como a prefeitura vão tomar conta do governo com palpites ” interesseiros”, padrão ” ..quadro negro…”.

  2. E assim empurra-se, à custa do subsídio, a apuração dos malfeitos da tabela dos preços do transporte público, contratados pelo pior governador do Estado de todos os tempos que deixou já na sua folha corrida de desmandos públicos esse ônus para os curitibanos, agora como antes custeados por todos os paranaenses por esse famigerado subsídio. Tudo farinha podre do mesmo saco! Quando vamos entender como são enganadores esses governante?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: