BRDE vence Prêmio Banking Transformation 2021

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) foi o grande vencedor da categoria Inovação em Crédito do Prêmio Banking Transformation, antigo Prêmio Relatório Bancário. Em sua 17ª edição, a premiação prestigiou iniciativas transformadoras do setor financeiro nacional. O BRDE concorreu com o projeto Recupera Sul e a cerimônia de premiação foi transmitida no formato virtual na noite da última segunda-feira (6).

Assim que o mundo inteiro foi atingido pelos efeitos da pandemia de Covid-19, o BRDE buscou diversas soluções para enfrentá-los. Maior banco de fomento da Região Sul, a instituição percebeu a necessidade de financiar capital de giro, apesar de sua trajetória de investimentos a longo prazo. Assim, o Recupera Sul, lançado em março do ano passado, disponibilizou R$ 553,6 milhões na forma de capital de giro e microcrédito. Até o momento foram atendidos 1.707 empresas.

O BRDE buscou diversificar suas fontes, firmando parcerias com organismos internacionais, como Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e outros. Além disso, para atenuar a situação das empresas e ajudar na manutenção dos empregos, o BRDE adotou o congelamento temporário da dívida de clientes, em especial micro e pequenos empresários dos três estados. Inicialmente, a prática conhecida como standstill teria duração de seis meses, mas foi reeditada em maio, podendo chegar a 18 meses em alguns casos. Mais de 2 mil contratos foram prolongados.

Também fazem parte das iniciativas ganhadoras o BRDE Empreendedoras do Sul, programa de crédito exclusivo para empresas lideradas por mulheres que já contempla liberou R$ 106,1 milhões; a linha de financiamento especial para as empresas da Economia Criativa do Rio Grande do Sul, que disponibilizou R$ 12,9 milhões; e o SC Mais Renda Empresarial, para ajudar no enfrentamento dos prejuízos econômicos e sociais provocados pela pandemia.

Além dos auxílios diretos promovidos neste período, o BRDE Recupera Sul também trouxe importantes avanços nos processos operacionais do banco. As ações de Tecnologia da Informação implementadas englobam a digitalização de processos, segurança cibernética, digitalização de processos, expansão dos canais digitais e outras. Em 2020, por exemplo, as solicitações de financiamento foram disponibilizadas de forma online. Em 2021 foi lançado o aplicativo móvel do BRDE.

O diretor-presidente do BRDE, Wilson Bley, destacou a importância da digitalização para que o órgão realizasse seu trabalho com excelência e conquistasse o prêmio. “Como diretor de Operações, sempre fui um defensor da digitalização do banco. Hoje, como diretor-presidente, minha bandeira segue a mesma. Vencer o Prêmio Banking Transformation significa que fizemos e continuaremos fazendo um belo trabalho nessa área para contribuir cada vez mais com o desenvolvimento do Sul do Brasil, nosso principal objetivo”, afirmou.

O vice-presidente e diretor Acompanhamento e Recuperação de Crédito do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra, ressaltou que o prêmio reconheceu o esforço das equipes técnicas em tornar possível o programa desenvolvido para ajudar os empresários no momento mais crítico de enfrentamento desta crise.

“Trabalhamos com condições de financiamento diferenciadas, contribuindo para manutenção dos negócios e na preservação dos empregos. É fruto do esforço coletivo para que o crédito chegasse rapidamente a quem mais precisa, ajudando a reduzir os impactos da pandemia na economia do Sul”, disse.

Prêmio – O Programa de Crédito Emergencial do BRDE para recuperação da economia da Região Sul (BRDE Recupera Sul) venceu a categoria Inovação em Crédito, na qual concorreram 231 projetos. Ela premiou soluções relacionadas a crédito, refletidas em produtos ou serviços, que tornem o crédito acessível e facilitado para todos os níveis populacionais do país, tais como novas modelagens, score e outros. (AEN).

BRDE libera crédito de R$ 330,7 milhões

A agência paranaense do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) assinou nesta terça-feira (7), em Curitiba, contratos de financiamento com quatro cooperativas e sete empresas do Estado. Os créditos somam R$ 330,7 milhões e vão financiar obras, maquinários e equipamentos, além de compor o capital de giro dos empreendimentos.

O governador Ratinho Junior, que acompanhou as assinaturas, destacou que as ofertas de crédito pelo BRDE e pela Fomento Paraná ajudam no desenvolvimento e na geração de empregos no Estado. Ele lembrou que, até outubro deste ano, cerca de 176 mil vagas foram criados no Paraná, que está entre os estados que lideram a abertura de postos de trabalho formais neste ano no País.

O maior contrato assinado nesta terça é com a cooperativa de crédito Cresol, no valor de R$ 120 milhões. O recurso vai ajudar no financiamento de empreendimentos dos clientes e cooperados, como projetos para geração de energias limpas e renováveis, salões de beleza, panificadoras, oficinas mecânicas, marcenarias, pequenas costureiras, entre outros.

“Temos uma parceria com o BRDE desde 1997 e, a cada ano, fortalecemos mais esse trabalho. Começamos, na época, com um empréstimo de R$ 700 mil e agora chegamos a R$ 120 milhões”, ressaltou o presidente da Cresol, Alzemiro Thomé. “Com esse valor, vamos disponibilizar créditos a cerca de mil clientes, principalmente micro e pequenas empresas”.

A Cooperativa Integrada financiou R$ 30 milhões, que serão investidos na melhoria das estruturas de recebimento e armazenamento de grãos, além de suporte aos cerca de 11,4 mil cooperados. A cooperativa conta com 15 unidades espalhadas no Estado, que vão receber esses investimentos, além de três indústrias e aproximadamente 2 mil funcionários.

“A modalidade de financiamento que contratamos com o BRDE, de Certificado dos Recebíveis do Agronegócio (CRA), tem um perfil de longo prazo, o que dá mais tranquilidade e solidez para a cooperativa negociar com os cooperados”, explicou o vice-presidente da Integrada, João Francisco Sanches Filho. “O banco é, provavelmente, nosso principal parceiro para fomentar os investimentos. A cooperativa tem 26 anos e, graças à parceria com o BRDE e o Governo do Estado, crescemos ano a ano”.

Ainda entre as cooperativas, a Copacol assinou um contrato no valor de R$ 15 milhões para ampliação da estrutura e aquisição de equipamentos. A C.Vale fez uma operação no valor de R$ 19,6 milhões para a compra de equipamentos. Já o contrato com o Sicoob, de R$ 50 milhões, vai atender os associados de todo o Estado da cooperativa de crédito. (AEN).

 

 

Deixe uma resposta