Brasileiro do Ano, Maia defende Parlamento e reformas

O presidente da Câmara dos Deputados,Rodrigo Mai (DEM-RJ), defendeu na noite desta segunda-feira (2), em São Paulo, a importância da aprovação das reformas, como a previdenciária e a tributária, e o papel do Parlamento na construção de um Estado que beneficie a parcela mais pobre da população.

“Não podemos mais ter um Estado em que as somas dos impostos e transferências reduzam a nossa desigualdade em só 4%. Na Europa, impostos e transferências reduzem a desigualdade em 38%. Então esse Estado não é para todos os brasileiros”, disse. “Eu não sou conta o Estado, eu sou contra esse Estado, que infelizmente nós participamos e nós criamos. Esse Estado que tem que ser modificado”, defendeu.

A afirmação foi feita durante o discurso de recebimento do título de “Brasileiro do Ano”, concedido pelas revistas Istoé e Istoé Dinheiro. Maia recebeu o título das mãos de Caco Alzugaray, presidente executivo da Editora Três, que edita as revistas.

Para as publicações, a atuação de Maia foi fundamental para a aprovação da reforma da Previdência no Congresso Nacional. Segundo elas, o presidente da Câmara “tomou as rédeas do processo” e conseguiu formar uma “maioria esmagadora para a aprovação do projeto”.

Prestígio do Parlamento – Ao receber a homenagem, Maia destacou a importância do Poder Legislativo, que segundo ele nem sempre é compreendido pela sociedade. “Quando Parlamento assume a sua responsabilidade, ele assume o que há de mais importante num país livre e democrático, que é o respeito e a recuperação da admiração da sociedade pelas instituições democráticas”, disse.

“Esse tem sido o nosso papel, tem sido o meu papel: tentar recuperar o prestígio do Parlamento perante a sociedade. Nada vai mudar nesse País que não seja pelo Parlamento”.

Reformas – Maia afirmou que o seu papel, como presidente da Câmara, é criar um ambiente para a aprovação de propostas importantes para o Brasil. “O presidente da Câmara não é o presidente que executa. É presidente que ouve, coordena e constrói maiorias”, afirmou.

O presidente da Câmara disse ainda que o trabalho de construção das mudanças que o País precisa começou no governo de Michel Temer, com a aprovação da reforma trabalhista e da emenda constitucional que trata do teto de gastos públicos, e vai continuar agora no governo do presidente Jair Bolsonaro.

Maia lembrou que, na semana passada, a Câmara lançou uma agenda legislativa   com projetos na área social, com foco na redução da pobreza e da desigualdade.Atualmente no sexto mandato como deputado federal, Rodrigo Maia (49 anos) ocupa a presidente da Câmara pela terceira vez consecutiva. A primeira eleição ocorreu em 2016. Ele foi reconduzido em 2017 e, novamente, em fevereiro deste ano, sempre pelo mesmo partido (DEM).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui