Bolsonaro diz a empresários para não pedirem votos de empregados

O candidato Jair Bolsonaro (PSL), falando ao vivo pelo Facebook esta noite (3), pediu para que empresários parem de reunir funcionários e pedir votos para ele. Ele disse que teme ser punido eleitoralmente devido a atitude desses apoiadores.

“Pela legislação eleitoral, isso é proibido. E quem responde é o candidato, não são os senhores. Um empresário até de má fé poderia estar fazendo campanha para mim para que seja denunciado e eu viesse a responder por abuso de poder econômico”, disse o candidato.

Foi uma resposta à iniciativa do dono da rede Condor de supermercados, de Curitiba, Pedro Zonta, e ao dono da Havan, Luciano Hang. O primeiro mandou cartinha para seus empregados pedindo voto para Bolsonaro. O segundo pediu que vestissem camisetas de Bolsonaro. Ambos foram chamados às falas pela Justiça Eleitoral e obrigados a parar com isso.

4 COMENTÁRIOS

  1. Não entendi, a Globo praticamente obriga os seus jornalistas a se alinharem ao discurso contra o Bolsonaro e ninguém aparece pra contestar…Kd a justiça eleitoral q não vê a aberração mídiota?

  2. nao pensei por essa ótica, só achei nojento mesmo o Pedro Zonta aprontar uma dessas…mas para vc ter idéia, zonta pegou 48 milhões no bndes para o salto de expansão que vc deve ter visto nos últimos anos, aí agora vem com essa de a esquerda bla bla bla…e vc etm que ver os seguidores do Bolsonaro…os comentários que fazem…Zonta, assim como Bolsonaro, não faz a menor ideia do que se passa na cabeça das meninas e meninos de 18 anos, futuras (os)consumidoras (es) de amanha…deixa eles ingressarem no “economicamente ativo” para o zonta ver se eles vaõ comprar no condor. Essa classe nao aprova intolerância e nem assedio. Por isso : #NoCondorNãoComproMais.

  3. A tradução: Não façam abertamente pois quei9ma meu filme. Se fizerem bem feito , tá valendo.

    O nome disso é abuso do poder economico. lembra bem o Collor. Vale menira , vale rasteira e a classe media do PR apaludindo. Merece ou não um ratinho de governador?

    Em 88 foi o mesmo papo. O PT ia expulsar os empregos do Pais. Porém nos anos do Lula e no 1º mandato da Dilma, foi a época com mais dinheiro na mao do povão, que , apesar da lavagem cerebral da globo, não esquece.

    A classe média deitou e rolou na grana, mas a memória neste caso foi apagada e substituida pela raiva de que aquele monte de privilegios de classe , passaram a ser acessíveis a quem antes só era esquecido.

    Pro trabalhador é mais que um tiro no pé votar no capitão terrorista. É um verdadeiro suicidio coletivo.

    E , eleição, basicamente é trololo de “projetos” mas vale mesmo é o que vão fazer com o dinheiro.

    No caso do capitão terrorista, que convenhamos, nunca foi administrador nem de condominio pois niguem poria um cara deste de sindico, o projeto é revogar os direitos e impor muitas responsabilidades.

    E quem diz isso é o Presidente do Clube Militar no bucólico bairro da Lagoa no Rio de Janeiro. Na verdade, quase na frente da globo.

  4. Agora estou entendendo!! Esses empresários ganharam muito dinheiro na época do nove dedos e estão com saudades . Como o Bolsonaro não vai mais permitir as renúncias fiscais eles não querem ficar no prejuízo!!! Vão pressionar os empregados para a justiça pegar o capitão!!! Puxa que coisa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: