No mesmo dia em que anunciou que iria se afastar para concorrer às eleições para o Senado, o governador Beto Richa assinou decreto declarando de utilidade pública às áreas por onde pretende ver passar a estrada que levará a Pontal do Sul, passando por densa e preservada área de Mata Atlântica – a que os ambientalistas denominam de “Estrada da Destruição”

A estrada faz parte de projeto maior, a chamada “faixa de infraestrutura”, que visa a viabilizar a construção do porto privado de Pontal, do empresário João Carlos Ribeiro.

A estrada vai possibilitar, além do porto gigante, também de outros empreendimentos, que transformarão aquela parte do litoral em um complexo portuário-industrial. As terras por onde passa grande parte da “Estrada da Destruição” pertencem ao mesmo grupo que quer instalar o porto privado.

O valor estimado dos investimentos públicos na região chega a quase R$ 370 milhões. Ambientalistas protestam: serão colocados abaixo áreas de Mata Atlântica nativa correspondentes a 600 campos de futebol.