Balanço do dia em Brumadinho: 34 mortos, 250 desaparecidos

Ao fim de um dia inteiro em busca de sobreviventes e de resgate de corpos soterrados na lama, o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais e a Defesa Civil divulgaram o balanço deste sábado (26), um dia após a rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, região metropolitana de Belo Horizonte.

A informação dá conta de que foram localizados e resgatados 34 mortos e que há pelo menos 256 pessoas desaparecidas, 366 pessoas foram resgatadas com vida, sendo 221 funcionários da Vale e 145 terceirizados; 23 feridos foram atendidos no Hospital João XXIII (oito permanecem internadas).

A Justiça já determinou o bloqueio de R$ 6 bilhões das contas da Vale do Rio do Doce em ações propostas pelo governo de Minas (R$ 5 bilhões) e pelo Ministério Público (R$ 1 bilhão). A mineradora já fez provisionou a verba de R$ 1 bilhão para custeio das primeiras despesas com indenização das famílias e com a redução dos danos causados pela avalanche de lama.

Os trabalhos de resgate das vítimas devem ser reiniciados na madrugada deste domingo (27).

2 COMENTÁRIOS

  1. Se foi sabotagem, então podem ter sido duas, se incluir a barragem de Mariana na conta. Mas isso não exime a empresa, que é responsável inclusive pela vigilância permanente dos locais mais críticos. O fato é que a empresa deveria ser expropiada, revendida, e o dinheiro da venda usado para indenizar pessoas e municípios, além da recuperação da infraestrutura. Sem excluir penas de prisão para os gestores e responsáveis tecnicos, além de multas aplicadas na pessoa física deles. Certeza que daí em diante todas as mineradoras iriam redobrar os cuidados. Ontem eu ouvi na Band FM um especialista na área dizendo que o ideal seria adotar barragens de rejeito a seco, muito mais seguras do que as atuais, e que isso teria um impacto sobre apenas 0,5 % do lucro. Se for assim mesmo, dá pra ter uma idéia da ganância desses empresários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: