As recentes vendas casadas de aparelho celular

Por Cláudio Henrique de Castro – A Apple foi notificada pelo Procon-SP para prestar esclarecimentos sobre a falta do carregador no kit comprado na loja. Na prática vende-se o aparelho celular sem o carregador e sem o fone de ouvido para forçar o consumidor a pagar um preço extra para adquirir esses itens.

A Sansung também iniciou essa venda casada em alguns de seus aparelhos.

É como se vendessem um veículo sem as rodas pneus e obrigassem o consumidor ao pagamento desse extra doitem acessório.

Essa prática é venda casada que é proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, e obriga os compradores a terem um desembolso extra, bem como, a estratégia de mudar o tipo de plug do carregador inviabilizando o uso dos modelos anteriores.

Em março deste ano a Apple foi condenada na cidade de Santos-SP por não fornecer o carregador no iPhone 11, diante do expediente servir para aumentar os lucros da empresa.

Em outubro do ano passado, na cidade de Nazaré no interior do Estado da Bahia, um consumidor foi indenizado em três mil reais por danos morais, mais a entrega de um carregador compatível com o iPhone.

Outra venda casada ilegal é aquela do plano de telefonia com o aparelho celular, pois se o consumidor tenta cancelar o plano é informado que não pode fazê-lo diante do prazo da fidelidade contratado.

Falta-nos ações coletivas, ou um órgão nacional que multe de forma célere e exemplar essas ilegalidades, aliás como ocorre nos países civilizados juridicamente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: