Alvaro Dias e o Datafolha

Saiu mais um Datafolha neste sábado (2). O instituto pesquisou uma série de cenários diferentes – com Lula e sem Lula; com Alckmin e sem Alckmin; com João Doria e sem João Doria; com Marina e sem Marina… e assim por diante.

Os índices dos candidatos principais até o momento – Lula e Bolsonaro – mantêm-se relativamente estáveis, dentro da margem erro, em relação às pesquisas anteriores relativas ao primeiro turno. Lula sempre lidera na faixa de 35 a 37%, enquanto Bolsonaro conserva a preferência entre 18 e 21%. Houve, nesta última sondagem, um leve crescimento do favoritismo de Lula em relação a Bolsonaro, mas longe de se aproximar de uma decisão em primeiro turno.

Salvo pelo caso de Marina Silva e Ciro Gomes, que crescem quando Lula não é incluído na pesquisa (17% para Marina e 12% para Ciro), em todos os demais cenários os candidatos situam-se praticamente a uma distância que a margem de erro explica.

Assim, candidatos como Geraldo Alckmin, João Doria, Ciro Gomes e até mesmo um hipotético Joaquim Barbosa, estão tecnicamente empatados com o senador paranaense Alvaro Dias, cuja performance no Datafolha varia entre 4% e 6%.

 

 

 

 

Então, a pergunta é: por que os grandes analistas da política nacional dificilmente colocam o nome de Alvaro Dias como participante efetivo do jogo eleitoral presidencial? Por que citam mais nomes inexpressivos e desconhecidos como Manuela D’Ávila (PCdoB) 2%, Paulo Rabello de Castro (PSC) 1%, Guilherme Boulos (sem partido) 1%, João Amoêdo (Partido Novo) 1%, cujos porcentuais estão bem abaixo dos de Alvaro Dias?

Quando incluído nos vários cenários montados pelo Datafolha, o senador paranaense coloca-se na quarta ou quinta posição, apesar de não ter o mesmo volume de exposição na mídia do que os demais candidatos do segundo pelotão (Alckmin, Doria, Ciro…).

Alvaro está consciente desta disparidade e não se aflige. Segundo ele, tem preferido fazer uma campanha discreta, buscando organizar seu partido (o Podemos) e multiplicando contatos com públicos e grupos mais segmentados, como associações de juízes e advogados, universidades, entidades empresariais etc. – públicos que ele considera de formadores de opinião e multiplicadores. É, conforme Alvaro, uma estratégia bem planejada, que vem colocando em prática já há alguns meses e que está dando resultados positivos, e à qual credita o crescimento (no conjunto ainda modesto) nas pesquisas.

Chegará o momento, afirma, que será fatal a percepção do público e da grande imprensa de que a polarização político-ideológica Lula-Bolsonaro não corresponde às aspirações nacionais e que a maioria dos demais candidatos não reúne ao mesmo tempo dois dos atributos que o eleitor procura: experiência administrativa e ficha limpa.

 

 

 

 

2017-12-03T20:05:34+00:00 02 dezembro - 2017 - 20:15|Brasil, Paraná, Política|8 Comentários


8 Comentários

  1. Eduardo Pereira 2 de dezembro de 2017 em 21:06 - Responder

    Me desculpem , mas o alvaro dias não vai aguentar 5 minutos num pau sério e á vera do jeito que parece que vai ser esta eleição.Sei que é dificil de perceber e aceitar que o alvaro dias serve bem ao Paraná. Serve bem entre aspas pois é o pijama mais caro que já vi. Ele parece que vai querer ser o Afif de 2018. E vamos combinar que nada mais alvaro dias que um partido com este nome. Para ser mais autentico faltou o H entre o P e O .

    Meu parâmetro é o da relevância .:Qual o cargo tipo presidente do Senado por exemplo , o ministério onde ele teve uma atuação destacada , ou a lei ou momento decisivo em que o alvaro foi alem da sua convenencia?

    O retrato dele fora do PR é do cara que batia no Lula e que era do psdb . E isso tem muitos que fazem com mais estilo e brilho. O que deve deixá-lo animado são os companheiros de partido.

  2. Josimari 2 de dezembro de 2017 em 22:48 - Responder

    A população brasileira não aprendeu ainda que não existe um salvador da Pátria.
    Que para governar o candidato precisa de projetos políticos e um único capaz é Álvaro Dias.
    Não confio nem um pouco nestas pesquisas que só servem para iludir o eleitor.

    • Eduardo Pereira 3 de dezembro de 2017 em 08:11 - Responder

      Amigo desculpe mas não acredito em projeto pessoal de ninguém. Nem do Lula. Acredito em projeto politico coletivo e de preferencia representado por um partido. O collor tinha apoio integral da midia, atitude, projeto pessoal e deu no que deu.

      A outra questão é : se não conseguiu depois de 86 vencer 1 eleição para o governo do PR vindo a perder todas que disputou como vai ter um projeto e opara o Brasil?

      Melhor para todos manter o alvaro dentro das fronteiras do PR , ali , no pijamão, indo pro Congresso e exercitando a voz lembrando os aureos tempos de radialista.

  3. Elize 3 de dezembro de 2017 em 04:34 - Responder

    Essas pesquisas são manipuladas. …Como sempre, , infelizmente colocam Lula e Bolsonaro como escolha obrigatória, não existe terceira opção. E com contabilizar os que não querem nenhum dos dois? ???

  4. Jorge dos Santos Robaldo 3 de dezembro de 2017 em 07:15 - Responder

    Alvaros Dias o próximo presidente do Brasil pra moralizar o sistema político brasileiro e fazer um governo justo…

  5. Fabio Vicentini 3 de dezembro de 2017 em 10:57 - Responder

    Alvaro Dias já disse que se eleito vai ordenar uma “auditoria da divida publica” e isto os banqueiros “sangue sugas” não querem nem ouvir falar pois sabem que muita “marakutaia” será revelada caso isto ocorra, e a imprensa “tradicional” está em conluio com tudo isso por interesses “obscuros” que ainda não sabemos mais chegara o dia em que o quarto poder vai cair tbém, portanto todo o nosso apoio a Alvaro Dias #ALVARODIAS2018.

  6. Ribamar 3 de dezembro de 2017 em 12:52 - Responder

    Dentre os citados pré-candidatos, na minha opinião, é o melhor para o Brasil.

  7. Parreiras Rodrigues 3 de dezembro de 2017 em 13:44 - Responder

    Alguém disse que pesquisas se compram em feiras.
    E alguém já se deu ao trabalho de analisar as mesmas, constatando concretamente os furos acontecidos nas eleições dos últimos 20 anos?
    E, pessoalmente, insisto em que Álvaro e Alckmin, são, no momento, os melhores nomes para encabeçar a lista de candidatos às eleições vindouras. Enorme mentira do DataPTFolha os índices atribuídos a Lula e Bolsonaro não resistirá será nocauteado no primeiro debate. Fraquíssimo, o boquirroto.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta