AGU diz que Bolsonaro quer depor presencialmente

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
A pedido do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, o presidente da Corte, Luiz Fux, suspendeu na tarde desta quarta-feira (6) o julgamento que definiria se o presidente Jair Bolsonaro deve prestar depoimento presencial ou por escrito no inquérito que apura se houve interferência na Polícia Federal (PF).

O pedido de Moraes ocorreu após solicitação da Advocacia-Geral da União (AGU),, que manifestou o interesse do presidente “em prestar depoimento mediante comparecimento pessoal e que possa ser marcado o depoimento.

“Manifesta, perante esta Suprema Corte, o seu interesse em prestar depoimento em relação aos fatos objeto deste inquérito mediante comparecimento pessoal.”

A AGU também solicita que o comparecimento pessoal, em virtude da agenda, pode ser anteriormente facultado para marcar horário e local.

Bolsonaro pediu para agendar, dia, horário e local da oitiva. O ministro Alexandre vai analisar se o pedido torna sem objeto o julgamento sobre o depoimento. (De O Antagonista).

Deixe uma resposta