A nova velha política de Ratinho Jr.

O governador Ratinho Jr foi eleito com um discurso antipolítico, ganhou simpatizantes ao repetir que “era filho do trabalho” e ao assegurar que acabaria “com as práticas da velha política”. Aproveitou a onda nacional e emplacou a vitória da novidade já no primeiro turno.

Porém, algumas das medidas anunciadas já começam a desintegrar o discurso da nova política. Ao escalar deputados eleitos para ocupar cargos de secretários de estado, Ratinho Jr abre vagas nos parlamentos para suplentes. Uma tática antiga da “velha política”.

Ao anunciar, por exemplo, que o segundo suplente da coligação, Hussein Bakri, será o líder do seu governo, o novo governador se vê na obrigação de convidar ao menos dois deputados para o primeiro escalão. Um, Guto Silva, pelo papel que desempenhou na campanha, pode até ser uma escolha política natural para a chefia da Casa Civil. Mas ter de apelar a representantes do baixo clero da Assembleia para entregar uma secretaria tão importante a um e dar posição de líder a outro parece bem desproporcional ao discurso da modernidade.

6 COMENTÁRIOS

  1. Por isso que digo que ninguém pode dizer que esta ruim já que pode ficar pior, diziam que estava ruim com Richa já está ficando pior com Ratinho e já tem maluco pedindo para ficar pior ainda invocando o Moro, meu Deus do céu onde vamos parar esse estado só escolhe playboy sem história de vida para contar.

  2. A propósito, passa da hora de acabar com essa safadagem do cara se eleger deputado e, para atender interesse político dum e doutro, assumir cargo no Executivo. É um desrespeito ao eleitor, além disso. Deveria renunciar. Folgado o cara. Perto do fim do governo, deixa o cargo e se recandidata ao Legislativo.

  3. Se o “novo” insistir desta forma, sem se afastar de envolvidos com patrulha do campo, quadro negro, etc irá pagar caro logo logo !!!!! Moro vem e ganha a eleição para governo do Pr. sem sair de casa !!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui