A ironia de Bolsonaro por ter indicado amigo para Petrobras

O presidente Jair Bolsonaro foi às redes sociais nesta sexta (11), pelo segundo dia consecutivo, para defender a indicação de um “amigo pessoal” para a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras, cargo cuja remuneração gira em torno de R$ 50 mil. Bolsonaro ironizou a referência à amizade entre os dois nas reportagens que trataram da nomeação do capitão-tenente da reserva da Marinha Carlos Victor Guerra Nagem.

Bolsonaro havia destacado em duas oportunidades o “brilhante currículo” do amigo e reclamado do tratamento dado ao assunto: “Victor Nagen, Capitão da Marinha, mestre em Adm. pela Coppead/UFRJ e funcionário da Petrobras há 11 anos, assumirá a Gerência Executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da empresa. Apesar de brilhante currículo, setores da imprensa dizem que é apenas ‘amigo de Bolsonaro'”.

Na quinta-feira (10) o presidente comemorou a indicação do Capitão Victor: “A era do indicado sem capacitação técnica acabou, mesmo que muitos não gostem. Estamos no caminho certo!”, escreveu o presidente a respeito do novo gerente da Petrobras. O post, porém, foi apagado por ele depois.

2019-01-11T15:59:26+00:00 11 janeiro - 2019 - 15:59|Brasil, Paraná, Política|5 Comentários


5 Comentários

  1. Aldo Vianna 11 de janeiro de 2019 em 18:18 - Responder

    Talvez preferissem integrantes do quadrilheiro preso . . . kkk Quem ganha escolhe o time, pô!!!!

  2. Eduardo Pereira 12 de janeiro de 2019 em 06:34 - Responder

    Ironia não é pra qualquer um. Continua perdendo pro Lula que sempre foi muito bom nisso.

    Ele pode nomear quem quiser, ate mesmo naquela Petrobras que um monte de comentarista dizia que queria proteger do PT, mesmo que fique claro que é peixada e que violou os regulamentos da Empresa conforme informa a FUP.

    O problema é que o terrorista fez a opção preferencial pela turma, ou seja, pescou com ele , vai pro governo. Se assou carne vira Diretor de Estatal,. Se for laranja vira assessor. Se manteve o Lula fora da disputa vira ministro. O Freixo batizou de Mamatolândia .

    E foi pra isso mesmo que o pessoal bateu panela e a imprensa incentivou. Resta agora apoiar e defender a “montagem” da equipe. E que equipe.

    A cada dia alguém ganha o premio por ter ajudado a manter o Lula em cana e dar a esta quadrilha a chave do cofre. Isso sob aplausos.

  3. Eduardo Pereira 12 de janeiro de 2019 em 06:40 - Responder

    “Quem ganha escolhe o tima”.

    Simples assim? Onde voce trabalha rola isso? O cara é amigo do amigo e por isso ganha um cargo melhor ? Mesmo que viole as regras da Empresa?

    E onde foi parar aquele papo da meritocracia? Ah já sei. Foi jogado na privada junto com o politicamente correto.

    Só vai voltar a aparecer quando ao alvo for o PT

    Voce usa óleo de peroba ou lustrador johnson quando faz a barba?

    Faz um estoque por que foram apenas 11 dias e voce já esta aqui defendendo aquela bandalheira que condenava no PT.

  4. Parreiras Rodrigues 12 de janeiro de 2019 em 09:33 - Responder

    Aldo tem razão. E Contraponto, um blog que se pretendia apartidário, desfralda bandeiras, em que pese a reconhecida competência do seu editor. Difere do panfleto, oco, do Esmael porque abre espaço para contestações. Mas que é petista, ora se é…

  5. Oto Lindenbrock Neto 12 de janeiro de 2019 em 10:18 - Responder

    É preciso que tudo mude para que continue como está…Barão de Lampedusa, na obra clássica ” Il gattopardo”.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Contraponto. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Contraponto se reserva os direitos de não publicar e de eliminar comentários que não respeitem estes critérios.

Deixe uma resposta