A delação de Funaro 1

O Contraponto teve acesso à delação de Lúcio Funaro, o homem apontado como elo operacional do “quadrilhão do PMDB”, que inclui, entre outros personagens, o presidente Michel Temer, Eduardo Cunha, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima, Renan Calheiros, José Sarney e outros notáveis.

Eis alguns dos tópicos, que o Contraponto irá dar em conta-gotas:

1 – Ele diz que tem provas que o filho do ex-ministro Edison Lobão é sócio, através de laranjas, de várias pequenas usinas hidrelétricas no Pará.

2 – Funaro afirma “tinha uma conta corrente entre eu e Geddel. Às vezes eu repassava valores quando solicitado e às vezes fazia remessas mensais”. Segundo ele, somente entre fevereiro de 2014 até maio de 2015 tem registros e comprovantes que repassou R$ 11,4 milhões a Geddel, provenientes de propina em negócios da Caixa onde o político baiano era vice-presidente.

3 – Funaro apresentou documentos que comprovam que atuou para liberar junto à Caixa R$ 2 bilhões para uma concessionária do grupo Bertin na obra do Rodoanel de São Paulo. Nesta operação a propina foi de R$ 40 milhões. Segundo o delator foi dividida entre ele, Geddel e Eduardo Cunha.

4 – Funaro escracha Moreira Franco: “dando dinheiro Moreira faz qualquer coisa”. Segundo Funaro, com a ajuda de Moreira a CIBE obteve empréstimos de R$ 300 milhões. A propina de 4% foi dividida da seguinte forma: 60% para Moreira; 25% para Cunha; e 15% pra Funaro. O doleiro ainda disse que o operador de Moreira Franco na Infraero era André Luiz Marques, conhecido como André Bocão.

Daqui a pouco tem mais sobre a delação do doleiro Funaro.

2017-09-13T10:50:51+00:00 13 setembro - 2017 - 09:39|Política|0 Comentários


Deixar Um Comentário

%d blogueiros gostam disto: