O juiz Paulo Sérgio Ribeiro, da 23.ª Vara Criminal Federal de Curitiba, escreveu 226 páginas para proferir a primeira sentença relativa à Operação Piloto, deflagrada em 2018 pela Lava Jato para apurar malfeitos na tentativa do governo estadual de licitar a duplicação e conceder a exploração de pedágio à construtora Odebrecht.

Dois auxiliares próximos do ex-governador Beto Richa foram condenados pelo juiz: o ex-chefe de Gabinete Deonilson Roldo, que pegou 10 anos e 5 meses em regime fechado, e o amigo-empresário Teodócio Jorge Atherino, que deve cumprir em regime semiaberto 4 anos e 5 meses.

Beto Richa ainda espera decisão judicial de outra ação penal derivada da Operação Piloto e sob a responsabilidade do mesmo juiz.

Veja a íntegra da sentença, dividida em quatro partes:

PARTE 1

piloto 1

PARTE 2

piloto 2

PARTE 3

piloto 3

PARTE 4

piloto 4