As recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro, principalmente de que “passar fome no Brasil é uma grande mentira” — fala que o presidente já teve que explicar — provocaram reações no mundo político, segundo o jornal O Estado de S. Paulo e o blog O Antagonista.

O deputado federal Arthur Lira, líder do bloco PP, MDB e PTB na Câmara dos Deputados, disse ao jornal O Globo: “Eu não acredito que tenha sido pejorativo. Mas a distância de Brasília com os rincões do Brasil é o que talvez permita a distância do raciocínio. Em Alagoas, agora, temos mais de 30 municípios em estado de calamidade por causa da seca. O melhor é reavaliar essa declaração.”

Já o senador Otto Alencar, líder do PSD no Senado Federal, afirmou ao jornal: “Ele não sabe o que se passa no interior do Brasil. Será que ele não entende a miséria da periferia do Rio de Janeiro? Não sabe que tem 15 milhões de brasileiros abaixo da linha de pobreza? Um dia após o outro ele cria uma crise, fala uma bobagem. Lamento muito, é mais um disparate, um lapso verbal entre tantos outros que ele diz.”

A série de declarações polêmicas de Jair Bolsonaro nos últimos dias parece ter irritado o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). A gota d’água foi a ideia de Bolsonaro de que “não há fome no Brasil”, dada durante café da manhã com jornalistas nesta sexta-feira, 19. “Fale menos besteiras e governe mais”, disse Randolfe, listando a situação da fome no Brasil. “Somente um presidente que não conhece a realidade nacional poderia proferir uma asneira como essa”, disse.