Senado aprova projeto que cria o feriado de Irmã Dulce

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
A Comissão de Educação do Senado Federal aprovou projeto que cria um feriado nacional em homenagem à Irma Dulce, a primeira santa brasileira. A proposta é de autoria do senador Angelo Coronel (PSD-BA) e segue para análise na Câmara dos Deputados.

O projeto prevê a comemoração do feriado nacional para 13 de março, dia em que Irmã Dulce morreu. O feriado “objetiva homenagear a vida de uma baiana, de uma brasileira, de uma santa que se dedicou a cuidar dos pobres, acolhendo todos com muito amor e dedicação na esperança de vê-los bem de saúde e vivendo com mais dignidade”, informa o projete…

O relator do projeto de lei, senador Flávio Arns (Podemos-PR), destacou que “Irmã Dulce não é reverenciada apenas pelos católicos e
religiosos, mas por todo o povo e, em especial, pelos mais pobres”. Segundo ele, a santa dedicava-se “aos sem casa, aos que estavam na sarjeta: o marginal, a prostituta, o desvalido”.

Irmã Dulce nasceu em maio de 1914, em Salvador (BA). Desde suas primeiras missões como freira, Irmã Dulce já atuava junto aos pobres. Em 1939, a religiosa inaugurou o Colégio Santo Antônio, voltado para os operários e seus filhos.

Entre suas iniciativas mais conhecidas, está a construção do Convento Santo Antônio, que funcionava como hospital para 70 doentes. O Anjo Bom da Bahia, como era conhecida, teria realizado diversos milagres, segundo testemunhas. Um deles, a cura de um maestro que voltou a enxergar, foi a chave para ser santificada. A santa morreu em 13 de março de 1992, aos 77 anos. (Do portal Metrópoles).

Deixe uma resposta