(por Alex Ribeiro, do Livre.jor para o Contraponto) – A Sanepar parece ser a sócia perfeita para qualquer negócio. Que o diga a CS Bioenergia. Além de investir forte na área que receberia o novo empreendimento, e de se comprometer em fornecer o lodo – e pagar por isso – para os próximos 30 anos, a Sanepar também arcará com o custo de transporte de materiais orgânicos do Ceasa para a CS Bioenergia. O custo? Cerca de R$ 118 mil.

O valor é referente ao resultado do pregão eletrônico realizado pela Sanepar na última quarta-feira (7) para definir a transportadora responsável pelo contrato anual de “coleta e transporte de resíduos”. Cada caçamba, com capacidade de 20m³ de material, partirá do Ceasa, com restos de alimentos e demais materiais orgânicos, com destino e entrega programados para “unidade de valorização energética da CS Bioenergia”.

No termo de referência junto à licitação, a Sanepar aponta que a estimativa de produção de resíduos no Ceasa é de 20 toneladas ao dia. Com isso, “o número estimado de viagens em 365 dias é de 500”. Pelo resultado da licitação, será pouco menos de R$ 250,00 por viagem.

A empresa vencedora do leilão foi a Cavo, que pediu exatos R$ 118.749,00 para o serviço anual. Sem indicação de teto máximo para lances, algumas empresas chegaram a pedir quase R$ 300 milhões para o serviço, como foi o caso da Bidding Comercial. Acesse o site de licitações e confira como foi o trâmite.