Processos de Beto Richa na Quadro Negro vão para a Justiça Eleitoral

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) encaminhou quatro processos da Operação Quadro Negro, que envolvem o ex-governador Beto Richa para a Justiça Eleitoral. Beto é réu nas ações por crimes como corrupção e lavagem de dinheiro. A decisão da 2ª Câmara Criminal desta quinta-feira (12) foi unânime.

A operação do Ministério Público do Paraná (MPPR) investiga desvios milionários em obras de construção e reforma de escolas públicas no estado.

Os quatro processos que tiveram a competência questionada pela defesa do ex-governador estavam tramitando na 9ª Vara Criminal de Curitiba.

Crimes que Beto Richa responde na Quadro Negro:

Denúncia aceita em 25 de março de 2019: organização criminosa, corrupção passiva e prorrogação indevida de contrato de licitação;

Denúncia ceita em 1º de abril de 2019: obstrução de investigação de organização criminosa;

Denúncia aceita em 15 de abril de 2019: corrupção passiva e obtenção de vantagem indevida em contrato de licitação;

Denúncia aceita em 22 de novembro de 2019: lavagem de dinheiro e obstrução de investigação de organização criminosa.

Em nota, o MPPR informou que ainda não foi notificado oficialmente da decisão, mas que tomou conhecimento. “O MP discorda da decisão e, antes dela, já havia emitido parecer contrário ao pedido dos advogados do réu”, diz o comunicado. (Do G1 Paraná).

 

5 comentários em “Processos de Beto Richa na Quadro Negro vão para a Justiça Eleitoral”

  1. Agora sim nas maos da justica imparcial. Que a real justiça seja feita!!!

    É preciso em todos os casos que aja imparcialidade ou conluios.

  2. Decisão jurídica correta. Ninguém inventou isso. Está na lei. Simples assim. Ao invés de ficarem fazendo shows pirotécnicos, escolham os deputados e senadores que sejam capazes de mudarem as leis. Afinal, todos votam, inclusive a turma do MP e seus simpatizantes.
    A dúvida é, será que realmente querem uma mudança nas leis ou querem continuar promovendo arbitrariedades pq é a única forma de se destacarem?

Deixe uma resposta