Policial é investigado por dar tapa em uma pessoa durante abordagem em Cambé

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O comandante -geral da Polícia Militar do Paraná, coronel Hudson Teixeira, mandou abrir um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar um suposto caso de abuso  policial durante abordagem, na cidade de Cambé, no Norte do Estado.  A investigação foi aberta após um policial aparecer em vídeo agredindo um morador da cidade.

Segundo a PM de Londrina,, o agente foi chamado até um bairro da cidade por conta de uma briga de vizinhos. Tudo foi registrado em vídeo.  Nas imagens, o policial aparece tentando conter os dois homens que estão discutindo. Na sequência, o vídeo mostra o agente dando tapas em um dos homens.

O Comando da PMPR em Londrina, que é responsável por Cambé, disse que é difícil entender tudo o que ocorreu com base nos vídeos, já que as imagens não registraram toda a situação. Além disso, o órgão afirmou que há indícios de excesso.

Sobre o caso, o comandante-geral da PMPR expediu a seguinte nota de esclarecimento:

“Tão logo chegou ao meu conhecimento o fato exposto em redes sociais e na imprensa, onde imagens mostram um Policial Militar agredindo com tapas  um senhor em Cambé, de pronto fiz contato com o Cmt do Batalhão responsável pelo Policial e determinei imediatamente a abertura de Inquérito Policial Militar, bem como, o afastamento do policial das atividades operacionais até que os fatos sejam esclarecidos no IPM.

Sobre o fato não posso falar porque não tenho conhecimento pleno da motivação da desinteligência e também porque não posso fazer pré julgamento, porque faço parte da cadeia recursal do procedimento.

Contudo, esclareço que a Polícia Militar do Paraná existe para defender a sociedade e é composta por homens e mulheres responsáveis,  admirados pela sociedade pela correção de atitudes e comprometimento com o bem comum, não compactuamos com qualquer tipo de truculência ou agressão que extrapolem os limites legais do uso progressivo da força.

O fato será apurado no IPM em 40 dias.

Cel Hudson

Comandante Geral da PMPR”

Deixe uma resposta