Polêmica tira do ar campanha “Não seja jaguara” no transporte de Curitiba

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba (Setransp) informou nesta sexta-feira (26) que tirou do ar a campanha “Não seja jaguara” por causa dos protestos que surgiram desde o seu lançamento, no início da semana.

O objetivo da iniciativa era usar um termo genuinamente paranaense – jaguara para chamar a atenção daqueles que, em benefício próprio, prejudicam a coletividade. Segundo as empresas, a palavra era usada não para ofender, mas para alertar aqueles que “desrespeitam o horário determinado de funcionamento do comércio, que não cumprem a determinação de dar preferência no embarque aos profissionais de saúde e que furam a catraca”.

A campanha queria conscientizar a população e  diminuir aglomerações no transporte coletivo. Mas assim que a campanha ganhou as redes sociais, surgiram protestos de todos os lados, desencadeando uma polêmica como há tempos não se via em Curitiba.

O Setransp argumenta que a palavra era usada não para ofender, mas para chamar a atenção daqueles que desrespeitam o horário determinado de funcionamento do comércio, que não cumprem a determinação de dar preferência no embarque aos profissionais de saúde, que furam a catraca.

“Infelizmente, no mundo das fake news em que vivemos, tudo é distorcido e, em ano eleitoral, pior ainda. Candidatos estão usando a campanha das empresas de ônibus como instrumento político. Nada há de verdade no que dizem a respeito da campanha, mas as empresas não querem ver sua iniciativa ser usada em disputas eleitorais das quais não fazem parte”, diz o Setransp em nota.

O sindicato informa que pede desculpas se alguém se sentiu ofendido com a campanha. (Com informações da Banda B).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: