Para reduzir emissão de CO2, Curitiba inicia testes com ônibus elétrico da BYD

A Prefeitura de Curitiba inicia nesta sexta-feira (28) os testes com o ônibus elétrico da chinesa BYD no transporte coletivo. O modelo articulado vai circular, sem passageiros, pelas rotas das linhas Interbairros II, Inter 2 e no Eixo Leste/Oeste. O prefeito em exercício Eduardo Pimentel vistoriou e deu uma volta no veículo na manhã desta quinta-feira (27).

“Os testes técnicos dos ônibus elétricos representam o início de um salto tecnológico e de inovação no transporte coletivo. Curitiba, dentro da meta reduzir emissões de gases de efeito estufa, está fazendo uma transição gradativa e organizada para a matriz elétrica no transporte coletivo”, disse Eduardo Pimentel.

Sem emissão de CO2 e ruídos, o ônibus elétrico é considerado o futuro da mobilidade nas grandes cidades e é uma das principais agendas do município para os próximos anos, dentro do compromisso de reduzir a emissão de poluentes. O prefeito Rafael Greca já anunciou R$ 200 milhões para a compra dos primeiros ônibus elétricos da capital em 2024.

No médio prazo, até 2030, 33% da frota de ônibus de Curitiba deverá operar com emissão zero; alcançando 100% até 2050, como parte do Plano de Ação Climática (PlanClima), alinhado às ações globais de sustentabilidade.

O objetivo é melhorar a qualidade de vida do morador de Curitiba, com um transporte coletivo eficiente, sem emissões, que percorra os trajetos em menos tempo e com uma tarifa justa, segundo o prefeito em exercício.

“Uma das linhas em que os ônibus elétricos vão rodar é a do novo Inter 2, para a qual eu tive a oportunidade de assinar os editais de R$ 863,7 milhões em obras, com financiamento do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento)”, destacou Eduardo Pimentel.  (SMCS; foto: Pedro Ribas/SMCS).

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui