Para Mourão, depoimento de porteiro não derruba o governo, mas “perturba”

Para o presidente em exercício, general Hamilton Mourão (PRTB),  o depoimento do porteiro que cita o presidente  Jair Bolsonaro em invedstigação sobre o assassinado da vereadora carioca Marielle Franco e do motorista dela Anderson Gomes não tem poder de derrubar o governo, mas perturba o “andamento do serviço”.

“Não dá pra derrubar o governo dessa forma, mas que perturba o andamento do serviço, como se diz na linguagem militar, perturba”, declarou Mourão na manhã desta quarta-feira, 30.

O general considerou o depoimento muito fraco. “Acho que não era o caso de ter feito o escândalo todo que foi feito”, afirmou. (Informações de O Estado de S. Paulo).

 

3 COMENTÁRIOS

  1. O buraco petista que vcs dizem são os 380 bilhões de dokares que Lula e Dilma deixaram no Banco Central, dos quais, nos últimos 60 dias, o governo Bolsonaro torrou 18 bilhões de dolares.

  2. O que essa canalhada quer é perturbar, criar factoides; o país precisando sair do buraco petista, o governo trabalhando e a canalhada fazendo perturbação… e a mídia dando importância ao que não tem.

    • Se for inverídico, não tem importância, mas se for verdade que alguém da casa do presidente autorizou o assassino a entrar no condomínio, no mínimo, começa a ser importante, não acha?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: