Vice-presidente lamenta exclusão em reuniões de Bolsonaro

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O vice-presidente Hamilton Mourão está se queixando ter sido excluído de reuniões governamentais pelo presidente Jair Bolsonaro. “Eu não entendo por que ele me exclui dessas reuniões, e lamento, porque deixo de tomar conhecimento de assuntos que o governo está debatendo”, disse numa entrevista à jornalista Malu Gaspar, do jornal O Globo.

“Eu já deixei muito claro ao presidente que ele tem a minha lealdade. Eu jamais vou maquinar contra ele, como já aconteceu no passado recente no nosso país. Ele sabe disso muito bem. Por outro lado, ele sabe que a minha visão de mundo em muitos assuntos é totalmente distinta da dele, assim como o meu modo de agir”, acrescentou Mourão.

O vice-presidente também alegou que, como não tem conhecimento sobre os assuntos discutidos pelo governo, caso precise substituir Bolsonaro, não tomaria “decisão nenhuma”. Disse também que não sabe se será o vice de Bolsonaro em sua próxima candidatura, mas que se não for, não seria “nada demais”. “Até o momento, ele jamais falou pra mim de forma direta, ou seja, naquele papo reto, que não serei o companheiro de chapa dele.”

Em outro momento da conversa, Mourão afirmou que não vê risco de policiais militares se levantarem contra governadores ao redor do país e que o general da ativa Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, perdeu o seu lugar dentro do Exército e provavelmente irá para a reserva quando a CPI da Covid no Senado Federal tiver concluído suas investigações. Atualmente, Pazuello ocupa um cargo comissionado no Palácio do Planalto.

 

Deixe uma resposta