Morre a jornalista Roseli Abrão

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
O deputado Luiz Claudio Romanelli (PSB) lamentou nesta terça-feira (23) a morte da jornalista Roseli Abrão (74 anos), servidora da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep),. “Perdemos uma das melhores jornalistas da cobertura política no Paraná. Roseli acompanhou por décadas o trabalho dos deputados e os bastidores de todo processo legislativo da Assembleia”, disse Romanelli.

Roseli Abrão foi internada no último dia dia 2 na Santa Casa de Misericórdia. Quando foi operada, seu quadro de saúde já estava em estado gravíssimo e ela não resistiu o pós-operatório. “Uma pessoa generosa e tratava com respeito as suas fontes. É um sentimento de perda muito grande. Que deus conforte à sua família, amigos e todos nós que admirávamos, e muito, a Roseli”, completa.

Formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Roseli Abrão foi uma das primeiras jornalistas especializadas em política no Paraná. Trabalhou nos jornais O Estado do Paraná, Folha de Londrina, Correio de Notícias, Hora H. Participou de dezenas de campanhas eleitorais majoritárias, de governador, senador e prefeito. Trabalhou no governo do Estado e na Assembleia Legislativa. Criou o Blog da Roseli Abrão. Atualmente, aposentada, trabalhava na assessoria do deputado Anibelli Neto (MDB).

Torcedora fanática do Atlético Paranaense, era casada há  45 anos com António da Cunha Santos.  Deixou três filhos, uma neta e dois netos.

“Sempre muito discreta, era a pessoa mais generosa que conheço. Ela era louca por livros. Lia quatro livros por semana. Até o finzinho, ela mantinha uma assinatura da liglivro. Onde ia, carregava alguma coisa pra ler”, diz a jornalista Débora Yankilivich.

Deixe uma resposta