Ministério Público e defensorias públicas pedem reavaliação das datas do Enem no Paraná

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ministério Público Federal (MPF), o Ministério Público do Trabalho (MPT), o Ministério Público do Estado do Paraná (MP/PR), a Defensoria Pública da União (DPU) e a Defensoria Pública do Estado do Paraná (DPE) emitiram uma nota conjunta nesta sexta-feira (15) pedindo a reavaliação, por parte das autoridades estaduais e federais competentes, da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em todo o Paraná. O pedido visa evitar aglomerações e a consequente disseminação do novo coronavírus (covid-19) entre os candidatos, os envolvidos na aplicação da prova, os familiares das citadas pessoas e, por fim, toda a coletividade.

A nota leva em consideração o cenário atual da pandemia no estado (taxa de ocupação de 58% dos leitos de enfermaria disponíveis e 81% dos leitos de UTI existentes em boletim no dia 14) e, “especialmente, que  o Enem, apesar de não ser obrigatório, é requisito para a posterior inscrição no Sisu e para a participação no Prouni portanto, é uma das principais portas de acesso da população de baixa renda ao ensino superior, o que demonstra que, ainda que não seja obrigatório, será prestado por pessoas que, apesar do receio de contrair a doença, transmiti-la aos seus familiares e pessoas com quem convive, de ser internado e até devir a óbito,  se sentirão obrigadas à expor-se ao risco sob pena de serem  prejudicadas no seu futuro acadêmico, profissional e financeiro”, afirma o documento.

 

Deixe uma resposta