Instituto Opinião: eleitores ocam na disputa presidencial e menosprezam a eleição para a Câmara

Com uma eleição presidencial centralizada em dois candidatos há meses, o levantamento do Instituto Opinião mostra que 83% dos entrevistados disseram que a escolha do candidato ao Palácio do Planalto é definitiva. Na corrida presidencial, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece com 45% contra 33% de Jair Bolsonaro (PL).

Mas se o eleitorado demonstra segurança na escolha do futuro do próximo presidente, o mesmo não é possível dizer em relação à escolha do candidato a deputado federal. Das 2 mil pessoas ouvidas por telefone pelo Instituto Opinião entre os dias 18 e 20 de setembro, apenas 28% disseram escolher o candidato à Câmara dos Deputados com mais de um mês de antecedência. Vale lembrar que o pleito será no dia 2 de outubro. A pesquisa foi encomendada pelo site jornalístico Congresso em Foco.

“A definição em cima da hora do candidato a deputado e até ao Senado é uma característica do eleitor brasileiro. É muito comum a pessoal ir para o local de votação sem saber em quem votar para a Câmara Federal”, afirma o sociólogo Arilton Freres, diretor do Instituto Opinião. “Os levantamentos mostram que muitos eleitores, infelizmente, não lembram em quem votaram para deputado, vereador. Com isso, a fiscalização do trabalho do Legislativo pelos eleitores é muito baixa.”

 

Preferência

O presidente Jair Bolsonaro tem a preferência dos eleitores evangélicos e os com maior renda. De acordo com o recente levantamento realizado pelo Instituto Opinião, Bolsonaro tem 39% da preferência de evangélicos contra 36% de Lula. Já entre os com renda acima de 5 salários mínimos, o candidato do PL supera o do PT com 40% a 31%. Bolsonaro tem uma maior dificuldade com o eleitorado de menor renda e escolaridade, feminino e não evangélico.

Já Lula lidera em todas as regiões do país. No Nordeste, o petista tem a maior vantagem em relação a Bolsonaro (45,9% a 24,5%). No Sul, a um empate técnico, com uma pequena vantagem para Lula (30,7% a 30,3%).

O levantamento foi realizado entre os dias 18 e 20 de setembro e ouviu por telefone 2 mil pessoas acima de 16 anos, em 114 municípios do país. A pesquisa tem margem de erro de 2% para mais ou para menos, com 95% de confiabilidade para o resultado geral da pesquisa. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-09430/2022.

O Instituto Opinião atua há mais de 10 anos com pesquisas quantitativas e qualitativas em todo o Brasil. Com sede em Curitiba, no Paraná, a empresa presta serviço para empresas, órgãos públicos, prefeituras e governos estaduais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

%d blogueiros gostam disto: