HU de Ponta Grossa com UTI lotada e sem medicamentos

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O diretor-técnico do Hospital Universitário da Universidade Estadual de Ponta Grossa, médico Fernando Lima Torres, revelou neste sábado (25) a situação alarmante vivida pela instituição: estão esgotadas as 30 vagas de UTI disponíveis para pacientes infectados com o coronavírus, assim como todos os leitos de enfermaria. Além disso, faltam medicamentos, principalmente sedativos essenciais para procedimentos de intubação e durante a internação.

Em carta de esclarecimento que dirigiu aos gestores municipais e estaduais de Saúde e ao Ministério Público Estadual, o diretor alertou que o HU já não oferece condições mínimas para receber novos pacientes e pediu que o SAMU e a Central Estadual de Regulação os redirecionem para outros hospitais “até que consigamos recompor, se for possível, as condições de atendimento com segurança”.

O colapso afeta toda a região dos Campos Gerais: outros municípios que enviavam pacientes para o HU de Ponta Grossa terão de procurar outras opções, assim como já não há possibilidade logística de remanejar doentes que chegam à instituição para outras de cidades próximas, como Guarapuava.

já não é po Neste sábado (25), com a recente lotação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HU-UEPG), muitas dúvidas surgiram na população com relação ao que será feito a partir de agora com relação aos leitos de UTI e com um dos sedativos que já está em falta no Hospital.rmonid) já entrou em falta no Hospital Universitário.

5 comentários em “HU de Ponta Grossa com UTI lotada e sem medicamentos”

  1. Apavorante, agora os eleitores do capitão terão que descer a Serra para serem entubados. Problema é que neste momento temo que o problema poderá ocorrer também Serra abaixo! O incrível é que o General disse que a responsabilidade pela compra dos anestésicos não é dele! Acho que pior que a pandemia e a síndrome da farda!

  2. Larry de Camargo Vianna Nascimento

    O problema é o seguinte: durante anos os recursos da saúde foram desviados e mal aplicados. Lembra dos vampiros do Lula? Agora os políticos ficam querendo tirar proveito. E vão continuar desviando, vide Rio de Janeiro. Este país é um assombro!!!!! Pena das próximas gerações, os que ficarem vão pegar um país deformado moral e eticamente falando. Será dificil o futuro, que perspectiva temos?

  3. Médico Cláudio

    O povo de Ponta Grossa espera que o governador Ratinho e o prefeito tomem atitudes. Ou vão ignorar esta situação desesperadora?

  4. Paraná saudável

    Ratinho está em sua mão, nem do secretário. Ele faz o que vc manda, não esqueça. É vc ratinho, devia fazer o que é melhor para o povo. Todo o povo do Paraná, a todo ele vc deve respeito e serviço. Se não sabe como fazer, seja humilde e ligue para o governador e pergunte como ele fez e não se envergonhe de fechar tudo. Pq até vc acordar amanhã, ligar para o gov Dino, conseguir pessoal habilitado em compras, com sorte na sexta vc tenha pronto os primeiros pedidos aos fornecedores já elaborados. Até chegar no mínimo 15 a 20 dias, período que cada paranaenses vai contaminar sete pessoas, e qdo a compra chegar já terão morrido milhares e o que chegar será insuficiente.
    Ratinho mostre que você tem liderança, coragem e respeito acima de tudo. Então seja um estadista, feche tudo e logo, enquanto pode e servirá para alguma coisa, pq fechar tudo com todo mundo doente não resolve, feche tudo, faça as compras, ajoelhe e reze.
    Como vc quer ser lembrado ratinho?
    Pq as pilhas de corpos vão surgir, se vc dúvida, está bem mal assessorado
    .

Deixe uma resposta