Governo estuda um imposto emergencial e temporário

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O governo federal estuda criar um “imposto emergencial e temporário” com a finalidade de arrecadar recursos para a concessão de uma nova rodada do auxílio emergencial. A informação é das jornalistas Camila Turtelli e Adriana Fernandes de O Estado de S; Paulo.

Segundo o jornal, a ideia vem sendo discutida pelo governo com parlamentares da base, para dar fôlego ao pagamento do “coronavoucher” (auxílio emergencial) durante a pandemia da covid-19. A expectativa é ter um esboço do modelo de um imposto na primeira semana após o Carnaval.

A proposta do “imposto emergencial e temporário” foi incluída na discussão, apesar de o presidente Jair Bolsonaro já ter dito ser contra a criação de mais um tributo e haver resistência no Congresso Nacional à sua aprovação.

De acordo com as jornalistas,  “o grupo técnico que estuda a retomada do auxílio trabalha até mesmo com algumas alíquotas para a reedição de um imposto nos moldes da CPMF, sobre transações financeiras. Elas seriam entre 0,05% e 0,10%, podendo chegar a 0,15%”.

Deixe uma resposta