Gilmar Mendes: pressão por voto impresso é  “conversa fiada”

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes voltou a defender, nesta sexta-feira (30), o sistema eletrônico de votações e rebateu os questionamentos sobre a lisura do processo eleitoral brasileiro. O magistrado também observou que o comprovante de votação impresso não elimina a possibilidade de fraude apontada pelos defensores da mudança.

“Vamos parar um pouco de conversa fiada. Claro que todos nós somos favoráveis à audibilidade da urna, e ela é auditável”, afirmou o ministro, durante transmissão on-line promovida pelo Consultor Jurídico. “Nós só chegamos ao voto eletrônico pela experiência com problemas no voto manual. Se o problema está na urna eletrônica, por que não voltar ao voto manual como um todo?”, ironizou o decano do STF.

A bandeira do voto impresso é defendida pelo presidente Jair Bolsonaro, que tem dito que não haverá eleição em 2022 caso a mudança no sistema de votação não seja aprovada pelo Congresso Nacional. (Do Correio Braziliense).

Deixe uma resposta