O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), cumpriu nesta sexta-feira (8), em Curitiba quatro mandados de busca e apreensão na sede do Instituto Ambiental do Paraná e nas casas de dois servidores do IAP e do proprietário de uma construtora e imobiliária.

O MPPR apura indícios de irregularidades na concessão de documentos por agentes do IAP para a liberação de um loteamento imobiliário a ser instalado em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde fica a sede da empresa.

O Gaeco prestou apoio para o cumprimento das ordens judiciais, mas a investigação está sob responsabilidade da 8ª Promotoria de Justiça Criminal da capital. Os mandados foram deferidos pelo Tribunal de Justiça do Paraná. Os fatos sob apuração teriam sido praticados entre 2014 e 2015. Foram apreendidos documentos e celulares. (Da Assessoria de Imprensa do MPPR)