Gaeco cumpre mandados contra servidores do IAT em Reserva e Ponta Grossa

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O Núcleo de Ponta Grossa do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná (MPPR), cumpriu nesta terça-feira (1º) um mandado de prisão preventiva e três mandados de busca e apreensão em investigação relacionada à prática do crime de concussão por servidores públicos. Os mandados foram expedidos pela Vara Criminal de Reserva, município dos Campos Gerais, e cumpridos em residências de dois servidores do Instituto Água e Terra do Paraná e na sede do Escritório Regional do IAT em Ponta Grossa.

Segundo as investigações, um fiscal lotado no órgão ambiental – alvo do mandado de prisão – teria exigido R$ 60 mil para renovar a licença ambiental de instalação de um loteamento em Reserva e para deixar de autuar os proprietários do terreno por suposto corte irregular de vegetação na área. O pedido de renovação da licença foi protocolado no IAT em outubro de 2019, mas permaneceu sem andamento até o mês de julho deste ano, quando foi feita a exigência da vantagem indevida, o que levou as vítimas a procurarem o MPPR.

1 comentário em “Gaeco cumpre mandados contra servidores do IAT em Reserva e Ponta Grossa”

  1. Sr. Governador Ratinho Carlos Massa Junior, sei que vai ler isso aqui ou algum cupincha seu vai te informar disso!!!

    Acaba de uma vez com esse IAT, IAP, Aguasparana.. é um bando de ladrão e vadio!!! Principalmente o ERCBA, ERPGO.

Deixe uma resposta