Fruet critica novo repasse de R$ 120 milhões ao transporte coletivo

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Subsídios já concedidos pelo prefeito Rafael Greca às empresas de ônibus de Curitiba, desde o início de sua gestão em janeiro de 2017, já somam R$ 500 milhões – valor que, segundo o ex-prefeito Gustavo Fruet, seria suficiente para revitalizar o Contorno Sul, construir 10 trincheiras na Linha Verde ou implantar a linha de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Marechal Floriano.

A conta foi feita pelo deputado Gustavo Fruet, ex-prefeito e pretendente a voltar ao cargo na eleição de novembro próximo, ao criticar o projeto enviado por Greca nesta terça-feira (11) à Câmara Municipal que prevê repasse de mais R$ 120 milhões às concessionárias do transporte coletivo até o fim do ano. Somado aos R$ 60 milhões já transferidos desde março, o total em 2020 chegará a R$ 180 milhões para cobrir os alegados prejuízos causados pela queda do número de passageiros em razão da pandemia.

O montante de meio bilhão de reais citado por Fruet contabiliza valores que foram transferidos à prefeitura de Curitiba nos governos Beto Richa, Cida Borghetti e Ratinho Jr., além de outros provenientes de repasses concedidos pela União e diretamente pelo próprio município. Apesar disso, a passagem de ônibus de Curitiba continua a mais cara do país, reforça o ex-prefeito, indicando um dos pontos que pretende adotar em sua campanha.

 

 

Deixe uma resposta