Freire diz que Cidadania espera Huck com tapete vermelho e não veta Moro

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente nacional do Cidadania (ex-PPS), Roberto Freire, anunciou em entrevista ao portal Congresso em Foco que o apresentador de televisão teria “tapete vermelho” caso decidisse se candidatar a presidente pelo partido em 2022.

Todavia, ele afirmou que não é o momento de discutir o nome de quem vai ser candidato em 2022, mas sim de articular um diálogo entre nomes não identificados com Jair Bolsonaro e nem com o PT.

“Isso há muito tempo o Cidadania definiu que terá o tapete vermelho esperando. Mas como eu disse não é questão que estamos discutindo agora. Nem ele está, nem nós. Temos que fazer o que ele está fazendo, abertos para o diálogo democrático com forças democráticas”, declarou o ex-deputado federale ex-ministro da Cultura.

Freire defendeu que sejam somados o maior número de atores políticos em torno da frente contra Bolsonaro. O presidente partidário declarou que é contra vetos a nomes que já foram aliados de Bolsonaro, como o ex-juiz e ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro.

“Nós defendemos zero intolerância, isso não quer dizer que teremos que apoiar, não vamos discutir isso agora. O que eu quero dizer é o seguinte, você quer excluir? Quer dizer que quem votou em Bolsonaro é fascista e não pode votar em um candidato democrático agora em 2022? Se for assim você está trabalhando a favor de Bolsonaro”.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, Huck e Moro tiveram um encontro em Curitiba (PR) e discutiram o cenário político nacional. O nome do ex-juiz não é bem aceito por integrantes da centro-direita e ele foi alvo de fortes de críticas do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em entrevista à Folha de S. Paulo.

 

1 comentário em “Freire diz que Cidadania espera Huck com tapete vermelho e não veta Moro”

  1. Só acredito nesse Huck se primeiro ele arrumar a casa dele, o Rio de Janeiro , ou então vou continuar a acreditar que só quer distribuir a desordem pelo resto do país é lucrar com isso

Deixe uma resposta