O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, marcou para a próxima quinta-feira (26) assembleia geral para deliberar sobre a validade de quatro votos registrados na eleição para a nova diretoria da entidade, realizada dia 14 de agosto, e que foram impugnados pela chapa de oposição, encabeçada pelo empresário José Eugenio Gizzi.

Fiep convoca assembleia para decidir sobre eleiçãoA eleição foi vencida pela chapa situacionista, liderada por Carlos Walter Martins Pedro, por dois votos de diferença sobre a chapa adversária. Uma perícia técnica opinou pela regularidade dos votos considerados suspeitos, mas a assembleia pode entender de modo contrário, anular os sufrágios e inverter o resultado final do pleito, dando vitória a Gizzi.

A convocação da assembleia foi determinada pela 10.ª Vara da Justiça do Trabalho, que atender recurso da oposição.

A assembleia extraordinária foi agendada para se iniciar às 14 horas, como mesmo quórum da eleição – isto é, 96 representantes de sindicatos do setor industrial filiados da Federação das Indústrias.