“Do outro lado”, os mortos agradecem, diz Greca

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Depois de ter colocado em risco sua eleição em 2016, quando afirmou que o cheiro de pobres lhe causava vômitos, o prefeito Rafael Greca acaba de produzir outra frase para a oposição usar durante a campanha de reeleição no pleito de novembro próximo.

Segundo ele, os 854 mortos por Covid-19 em Curitiba “do outro lado do caminho, nos abençoam. Agradecem que seus momentos finais não foram de agonia nem de padecimento, mas foram de conforto e a eles nada faltou” enquanto eram atendidos na UTIs. “Não quero que ninguém padeça por falta de atendimento, que ninguém morra sem socorro, sem respirador, sem conforto da anestesia e sem o carinho das equipes de saúde”, disse Greca.

A entrevista do prefeito foi dada ao jornalista João Barbieri, de Ponta Grossa, durante uma live transmitida pelo Youtube na última sexta-feira (21).

De acordo com o prefeito, o alto número de contágio na cidade deve-se mais aos bares e baladas, e isentou o transporte público e os ônibus lotados como fatores de transmissão: “Só 70% das pessoas que andaram de ônibus apareceram com sintomas de covid-19. O pior é o piá e a menina que vão na balada, em um ambiente fechado, depois transmitindo a doença em casa. O bar é muito ruim, a balada é muito ruim. Não estamos de férias”, afirmou.

Três dias depois de o prefeito fazer referências às 854 mortes em Curitiba, o boletim epidemiológico da Covid-19 desta segunda-feita aponta crescimento para 925 óbitos.

 

1 comentário em ““Do outro lado”, os mortos agradecem, diz Greca”

  1. desculpa mas o prefeito , na minha interpretacao , quis dizer q nnguem morreu agonizando,sufocando.
    eu horrorizei na campanha passada, mas nessa fala de hj nao teve maldade
    alias vamos e venhamos
    teve uma vez ha um ou dois anos que ele foi internado, foi super bem cuidado, saiu todo pimpão e carinhoso com as enfermeiras
    desde aquele evento , ele nunca mais foi o mesmo, está mais humanizado e gentil
    eu nao votei nele, mas eu percebo a modificação e transformação pela qual ele passou
    e ele fez um bom trabalho na pandemia, ainda faz
    agora que anda mais neurótico talvz com a eleição, mas ele foi corajoso, firme e fiel ao povo
    eu votaria nele agora, caso nao vote no fruet

Deixe uma resposta