Dinheiro vivo no Paraná

(por Ruth Bolognese) – Guardar dinheiro em casa, como fez o ex-ministro Geddel Vianna, é encrenca na certa. Aqui no Paraná teve a história pra lá de estranha do irmão mais velho do senador Requião, o Eduardo Requião, também conhecido como Vovó Naná, então superintendente do Porto de Paranaguá.

Pois o Vovó Naná denunciou para a Polícia uma empregada doméstica que surrupiou pequenos pacotes de dólares de dentro de um armário na casa dele, durante mais de um ano, sem ninguém perceber.

A investigação policial encontrou bens imóveis, caminhões de transporte de cargas e até um carro que a empregada havia comprado com o dinheiro roubado. Não se sabe se o dinheiro foi devolvido, ou não.

Por incrível que pareça, só a empregada apareceu como culpada. Ninguém se preocupou em perguntar ao irmão de Requião por que ele guardava tanto dinheiro num armário que levou um ano pra perceber que estava sendo roubado; qual era a origem do dinheiro e para onde seria enviado.

O caso foi abafado, a empregada sumiu e ninguém tocou mais no assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui