Dedeco diz que Brasil tem que parar contra alta dos combustíveis

Informa a colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, que um dos principais líderes da greve de caminhoneiros de 2018, o paranaense Wanderlei Alves, conhecido como Dedeco, disse que o Brasil tem que parar em protesto contra o aumento no preço dos combustíveis divulgado nesta quinta-feira (10) pela Petrobras.

“Os caminhoneiros autônomos e os empresários de transporte têm que se unir e parar o país. Ninguém vai aguentar. As transportadoras que têm 500, mil caminhões, com milhares de funcionários para pagar, vão quebrar”, afirmou Dedeco.

Em Mato Grosso, onde parou o caminhão que está dirigindo para abastecer e seguir viagem até Presidente Prudente (SP), ele disse que pagou R$ 6,8 o litro. “E agora vai para mais de R$ 8”.