Cobrança de Estar nos bairros é mais um abuso da Prefeitura, diz deputado

O deputado estadual Galo (PP) tem usado frequentemente a tribuna da Assembleia Legislativado Paraná (Alep) para denunciar o que ele considera abusos da Prefeitura de Curitiba contra os curitibanos. Além da questão mal explicada dos radares em nossa cidade, a expansão da cobrança do Estar, o estacionamento regulamentado, para os bairros da cidade também está sendo questionado pelo parlamentar, após receber uma série de reclamações de usuários do sistema, instalado na cidade na década de 80 e que foi criado para regulamentar o estacionamento de veículos no centro da cidade, de forma mais justa e democrática.

As queixas, principalmente de comerciantes em áreas dos bairros onde a cobrança começou a ser feita, motivaram o deputado a cobrar do legislativo municipal sobre a necessidade dessa cobrança, já que a movimentação de veículos é menor e as áreas destinadas ao estacionamento de veículos não causavam nenhum tipo de transtorno aos motoristas. Para os comerciantes que estão indignados com a implantação do sistema em frente ou próximo aos seus estabelecimentos, isso não passa de apenas mais um capítulo da chamada “Indústria da Multa” já detectada há muito tempo na cidade.

O deputado cita um exemplo bem claro que é a região do Centro Cívico que teve em todas as suas ruas a instalação do Estar, acabando com qualquer espaço gratuito próximo da Alep, criando uma dificuldade enorme para quem precisa acessar as dependências da Assembleia, Palácio Iguaçu, Tribunal de Constas, Prefeitura Municipal e tantos outros prédios públicos que existem na região e que recebem também diariamente, muitos prefeitos, vereadores e pessoas vindas de todas as regiões do Estado que precisam dos serviços desses órgãos públicos.