Cancelada a sessão para entrega de título de cidadania ao general Joaquim Silva e Luna

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Prevista para ocorrer na tarde desta terça-feira (19), na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), a sessão solene para a entrega do título de cidadão honorário do Paraná ao general Joaquim Silva e Luna, ex-diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional e atual presidente da Petrobras, foi cancelada em razão da presença do general em uma reunião, marcada de última hora, em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro e com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. É o que informa nota da Alep divulgada na manhã desta terça-feira.

A homenagem foi proposta pelo deputado estadual Soldado Fruet (Pros) no projeto de lei 77/2020, aprovado por unanimidade pelos parlamentares e convertido na Lei 20.217/2020, de 26 de maio de 2020.  Na proposição do título, o Soldado Fruet destacou o trabalho realizado pelo general, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para comandar a hidrelétrica em fevereiro de 2019. Luna e Silva permaneceu no cargo até fevereiro deste ano, quando Bolsonaro o indicou para assumir a presidência da Petrobras. O deputado ressaltou a contribuição significativa do general para o Estado “através da adoção de uma política de austeridade que mudou a gestão da usina e passou a ser exemplo de boa administração do setor público”.

Segundo o Soldado Fruet, “o corte de custos que ele promoveu gerou uma economia de R$ 600 milhões, valor que está sendo investido em obras estruturantes de fundamental importância não só para o Paraná, mas para o Brasil e nossos países vizinhos”. Entre os mais de R$ 1 bilhão destinados para obras de infraestrutura na gestão de Luna à frente da Itaipu, estão as construções da Ponte da Integração Brasil-Paraguai (R$ 323 milhões) e da Perimetral Leste (R$ 140 milhões), a modernização do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (R$ 64 milhões) e as obras de ampliação e melhorias no Aeroporto Internacional das Cataratas (R$ 58,6 milhões).

Deixe uma resposta