Bolsonaro indica nome “terrivelmente evangélico” de André Mendonça ao STF

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
O presidente Jair Bolsonaro encaminhou nesta terça-feira (13) ao Senado Federal o nome do advogado André Mendonça para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). O nome do atual advogado-geral da União está em um despacho encaminhado ao Senado e busca preencher a vaga do ministro Marco Aurélio Mello, que se aposentou nessa segunda-feira (12) do STF.

Bolsonaro agora cumpre, assim, a promessa, de exatos dois anos atrás, de indicar um ministro “terrivelmente evangélico” à Corte. Na segunda-feira (12), em coletiva na porta da suprema corte, Bolsonaro disse que só fez um pedido ao candidato: que ao menos uma vez por semana inicie uma sessão do STF com uma oração.

Mendonça ocupa cargos na administração pública desde o final dos anos 1990, como advogado da Petrobras. Desde 2000, está nos quadros da

Advocacia-Geral da União (AGU), na qual entrou por meio de concurso público. Em 2019, tomou posse como Advogado-Geral da União, cargo máximo da instituição e que e responsável pela assessoria jurídica ao governo federal.

Em abril de 2020, assumiu o Ministério da Justiça e Segurança Pública após a saída do ex-juiz Sergio Moro do cargo. Mendonça ficou no cargo até março deste ano quando foi substituído por Anderson Torres e voltou à direção daAGU.

Agora, caberá à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado marcar uma data para que Mendonça seja sabatinado. A aprovação na comissão deve ser acompanhada de uma aprovação em plenário, antes de tomar posse. (Do Congresso em Foco).

Deixe uma resposta