Bolsonaro: “Como está aí, a fraude vai ser escancarada”

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente Jair Bolsonaro voltou a levantar suspeitas, na manhã desta quinta-feira (1°), sobre o processo eleitoral. Em conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, o presidente defendeu a proposta que prevê a impressão do voto e disse que o atual modelo não é auditável.

Segundo Bolsonaro, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão atuando nos bastidores contra o projeto que tramita na Câmara dos Deputados. O presidente afirmou que, se nada for feito, a fraude será escancarada.“Tem uma articulação de três ministros do Supremo para não ter voto auditável. Se não tiver, eles vão ter que apresentar uma maneira de termos eleições limpas. Se não tiver, vão ter problemas no ano que vem. Eu estou me antecipando a problemas para o ano que vem. Como está aí, a fraude vai ser escancarada”, disse.

Lula – O presidente também afirmou que há um movimento para fraudar as eleições de 2022 e eleger o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o Palácio do Planalto. Segundo Bolsonaro, Lula foi tornado elegível com esse objetivo. “Tiraram Lula da cadeia, tornaram elegível para ele ser presidente na fraude. Isso não vai acontecer”,  acrescentou.

Para o presidente, o novo sistema do voto impresso não vai gerar custos extras. “Dinheiro tem. Já está arranjado dinheiro pra as eleições para comprar impressora”. (De O Antagonista).

Deixe uma resposta