Ricardo Barros diz que Lava Jato prendeu Lula para tirá-lo da eleição

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp

Para o deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, a possibilidade de prisão em segunda instância foi uma construção casuística da Operação  Lava Jato para prender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, assim, deixá-lo de fora das eleições de 2018. A declaração foi dada nessa terça-feira (2) em entrevista à rádio CBN.

“Nunca teve [prisão em] segunda instância no Brasil. Só teve para prender o Lula e tirá-lo da eleição casuisticamente, em uma interpretação de 6 a 5 no Supremo Tribunal Federal. A constituição fala expressamente  que ninguém será considerado culpado até trânsito em julgado. A segunda instância foi um casuísmo que  a Lava Jato construiu para tirar o lula da eleição”, disse. “Se o Lula deve ou não deve é outra questão”, ponderou.

O parlamentar, critico ferrenho da Operação Lava Jato, defende que juízes e promotores envolvidos em ações irregulares sejam punidos. “Não vamos permitir que as conversas do Intercept da Lava Jato, que foram autenticadas pelo ministro Lewandowski, desapareçam. São crimes cometidos pela quadrilha da Lava Jato”, disse

Ricardo Barros foi o relator do projeto que pune abusos de autoridades e vice-líder do governo Lula.

 

1 comentário em “Ricardo Barros diz que Lava Jato prendeu Lula para tirá-lo da eleição”

  1. E muito cara de pau este cidadão. Só atua em causa própria defendendo sempre a bandidagem e a mediocridade no Congresso. E o povo continua elegendo …..triste país…

Deixe uma resposta