Autora da PEC do voto impresso diz que não pode provar que teve fraude

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) disse em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo que não pode provar que há fraude no sistema de votação da urna eletrônica. A parlamentar, que é uma das aliadas mais próximas do presidente Jair Bolsonaro, é autora da PEC do voto impresso, que tramita na Câmara dos Deputados.

“Eu não vou entrar nesta seara. Sabe por quê? Porque eu não vou falar uma coisa que eu não possa provar. Eu não posso provar que teve fraude. Sabe por quê? Porque o sistema não é auditável”, disse a deputada ao jornal.
“O eleitor não tem como provar. Ele só sabe o que ele viu, que o voto dele não apareceu naquela urna. Aí você quer jogar para o eleitor o ônus de provar uma fraude? Isso é uma prova demoníaca. Não tem como. Agora, existem muitos indícios de problemas. Se foi fraude, se foi problema técnico, eu não sei.”
A PEC de autoria de Bia Kicis torna obrigatória a impressão de cédulas em papel nas eleições, plebiscitos e referendos no país. Pela proposta, as cédulas poderão ser conferidas pelo eleitor e deverão ser depositadas em urnas indevassáveis de forma automática e sem contato manual, para fins de auditoria.

 

Deixe uma resposta