Alvaro Dias considera casuística e sorrateira quarentena que atingiria Sergio Moro

COMPARTILHE:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
O líder do Podemos no Senado Federal , Alvaro Dias (PR), classificou nesta quarta-feira (25) como “casuística” e “sorrateira“, com propósito o de impedir uma eventual candidatura do ex-juiz federal Sergio Moro, a nova proposta de Código Eleitoral apresentada à Câmara dos Deputados pela deputada  federal Margarete Coelho (PP-PI). O texto cria uma espécie de quarentena de cinco anos para candidaturas de juízes e integrantes do Ministério Público. Caso seja aprovado, o projeto tira do páreo o ex-juiz da Operação Lava Jato.

Álvaro Dias é um dos entusiastas da candidatura de Moro. “Enquanto enfraquece a lei da ficha limpa e briga para aumentar o fundão eleitoral, a Câmara tenta impedir, a toque de caixa, candidaturas de juízes e promotores. A tentativa de retroagir a lei tem como único objetivo atingir o ex-juiz Sergio Moro, cuja candidatura não passa, por enquanto, de um desejo de partidos políticos, como o Podemos“, afirmou o senador pelo Paraná.

Ele acrescentou: “Por que a Câmara não coloca em votação o fim do foro privilegiado e a volta da prisão em segunda instância? Com certeza, essas pautas são de interesse máximo da população, porque inibem a corrupção. E já passou da hora de o Congresso votar de acordo com os anseios da sociedade. O Podemos lutará para que essa matéria casuística – que tenta eliminar, sorrateiramente, adversários eleitorais da disputa – não seja aprovada”. (De O Antagonista).

 

Deixe uma resposta